Curtir no Facebook

CADERNO DE PROVAS INSS 2012, GABARITO LIBERAÇÃO

O presidente da Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac), Ernani Pimentel, encaminhou à Fundação Carlos Chagas (FCC), na última segunda- feira, dia 6, uma carta solicitando a liberação do caderno de questões das provas objetivas do concurso de técnico e perito médico do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), para os candidatos que terminarem o exame nos últimos 30 minutos. A avaliação está marcada para o próximo domingo, dia 12.

Ernani Pimentel argumenta que os candidatos, tendo o caderno de questões em mãos, podem aperfeiçoar o seu aprendizado, pois nele estão registrados os apontamentos capazes de lembrá-lo dos motivos pelos quais respondeu a determinada maneira as questões, e, assim, conseguirem embasar de modo mais objetivo a defesa de suas respostas, no caso de possível divergência com a banca, quando da interposição de recursos.

O presidente da Anpac alega que a Fundação Carlos Chagas, liberando o caderno de questões, contribuirá para amenizar a ansiedade de milhares dos candidatos, que poderão ter uma boa ideia de seu desempenho e detectar possíveis pontos em que devam se aprofundar em futuros exames, melhorando o nível dos próximos competidores da própria FCC.

Ademais, Pimentel crê que a FCC, atendendo à demanda dos candidatos, fortaleceria a sua imagem. Para ele, agindo assim, o risco de grupos de candidatos acionarem a Justiça  seria minimizado. Ernani termina a carta ressaltando que “a autorização para que o candidato possa sair da prova com seu caderno de questões estará concorrendo eficientemente para a melhora dos concursos públicos de nosso país”.

Inicialmente, a Fundação Carlos Chagas irá disponibilizar em seu site o caderno de questões, em data ainda a ser informada. Os candidatos terão sete dias para consultá-lo, a conta da sua publicado. Se a organizadora seguir o mesmo modelo do concurso da Prefeitura de São Paulo os milhares de candidatos às 1.875 vagas oferecidas pelo INSS terão apenas dois dias para recorrer contra os gabaritos preliminares e/ ou conteúdo das questões.

A Fundação Carlos Chagas ainda não se manifestou se irá ou não acatar o pedido da Anpac.

Postar um comentário

0 Comentários